quarta-feira, 28 de junho de 2017

Das férias... - III

Depois de Amarante, seguiram-se os Passadiços do Paiva. Estava um dia exageradamente quente e isso tornou o percurso mais custoso, mas nada que a paragem no Areinho para um mergulho e o almoço, não ajudasse a resolver.


Os Passadiços têm paisagens incríveis, a Natureza mostra-se em toda a força, e recomendo inteiramente que lá vão! Se quiserem fazer o percurso de ida e volta, sejam mais inteligentes do que eu e comecem mais cedo (ou escolham um dia de menos calor...). São 16km, com uma subida dura para cada lado, mas fazem-se bem, desde que com o mínimo de preparação e muita água!


Depois dos Passadiços, o destino foi um pequeno turismo rural em Castelo de Paiva, muito simpático, muito calmo, com uma piscina óptima e que foi a escolha perfeita para recuperar forças.


O problema de Castelo de Paiva? A comida e a bebida! Cada restaurante era melhor do que o anterior... A dificuldade era mesmo escolher e o meu estômago bem se ressentiu!

  

Estes vinho, da região, eram óptimos, e ainda trouxe umas garrafas (para mais tarde recordar...).


O Restaurante Dona Amélia, perdido no meio do lado nenhum e com uma vista incrível, foi, sem dúvida, um dos melhores das férias. Mais uma vez, não façam como eu: façam reserva, porque só assim garantem que têm comida quando lá chegarem. Não há carta, há apenas 3 ou 4 pratos típicos (alguns só mesmo por encomenda), há bom queijo, bons vinhos, e sobremesas óptimas. Também não há multibanco, mas podem pagar por transferência bancária (true story!).


Balanço destes dias a Norte? A certeza de que não há país como o nosso, comida como a nossa, gentes como as nossas.

Sem comentários:

Enviar um comentário